Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > História da Ciência > Projetos de pesquisa > Exposições científicas e sociedade: o caso da Exposição Internacional de Higiene de 1909
Início do conteúdo da página

História comparada da ciência: Brasil e Peru

Publicado: Terça, 11 de Abril de 2017, 13h29 | Acessos: 2367

Coordenadora: Marta de Almeida

Resumo

O projeto analisa a produção científica do continente latino-americano e as relações de cooperação e intercâmbio, na perspectiva da história comparada e, particularmente, sobre o Brasil e o Peru. Será analisada a institucionalização das ciências no início do século XX, em especial em suas cidades capitais, Rio de Janeiro e Lima, e a interação no cenário urbano. Será priorizada a análise dos eventos científicos sediados nesses espaços, tais como congressos e exposições científicas. O projeto busca averiguar o impacto e a repercussão de eventos científicos nas sociedades brasileira e peruana, tanto no meio científico quanto em outras esferas sociais; identificar elementos que possam caracterizar a especificidade local das exposições e congressos realizados nessas cidades; analisar a bibliografia existente sobre alguns ícones da ciência nacional do Brasil e Peru; e averiguar a construção de mitos nacionais nesses eventos. Ao mesmo tempo, serão enfatizadas as relações de cooperação cientifica entre os dois países, através de acordos firmados em congressos técnico-científicos, de publicações em parceria, ou de comissões mistas para assuntos estratégicos de fronteiras ou saneamento.

A cooperação científica na América Latina, em suas mais diversas áreas do conhecimento, ainda é um campo pouco explorado pela historiografia das ciências, com alguns estudos dedicados especificamente a essa dimensão. É certo que muito já se estudou a respeito das relações científicas entre alguns centros da América Latina e os centros científicos localizados na Europa e também nos Estados Unidos. Contudo, pouco se fez a respeito das iniciativas que procuraram estreitar os laços de intercâmbio científico no próprio continente. Também muito se falou a respeito da mundialização da ciência ou da procura por uma linguagem internacional da ciência como difusão de valores, conceitos e paradigmas científicos predominantes em diversas partes do continente americano, mas pouco se escreveu a respeito das conexões científicas próprias da América Latina, mesmo que respaldadas por teorias gerais e produzidas em outras partes do mundo.

Antes mesmo do alvorecer do século XX, Brasil e Peru passaram por processos de modernização fortemente marcados pelo dinamismo cultural, econômico e científico. Importantes contatos de cooperação se deram em diversas áreas de atuação como nas ciências naturais, engenharias e medicina. Essas trocas foram utilizadas pelos cientistas locais e também por estrangeiros que desenvolviam seus trabalhos na América Latina como reforço de suas carreiras na Europa e nos Estados Unidos.

Este projeto é um desdobramento do pós-doutorado realizado em 2009/2010 no Instituto de Estúdios Peruanos – IEP, em Lima que resultou em algumas publicações de artigos em revistas indexadas, apresentação de trabalhos em congressos especializados e que contou com o apoio de bolsa do CNPq.


Equipe

Marta de Almeida (coordenadora); Jorge Lossio (bolsista PCI- MCTI/ MAST)

 

Parceria

Pontifícia Universidad Católica del Peru

 

Voltar

registrado em:
Fim do conteúdo da página