Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Educação em Ciências > Linhas de pesquisa > Cultura científica e linguagem
Início do conteúdo da página

Um olhar para o ensino de astronomia no Brasil

Publicado: Segunda, 10 de Abril de 2017, 18h04 | Acessos: 3546

Coordenadora: Patrícia Figueiró Spinelli

Resumo

O objetivo do projeto é utilizar a modelagem estatística de Teoria de Resposta ao Item - TRI para estimar as habilidades e conhecimentos dos alunos participantes da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica - OBA ao longo dos anos. Parte-se da premissa que esta Olimpíada é a única ferramenta disponível capaz de avaliar o conhecimento de astronomia no Brasil e esta é a primeira iniciativa com essa preocupação.

A OBA foi criada para divulgar a astronomia entre os estudantes do ensino fundamental e médio, em 1998, e é organizada anualmente pela Sociedade Astronômica Brasileira - SAB, em parceria com a Agência Espacial Brasileira - AEB. Ao longo de dezenove edições, o número de participantes aumentou consideravelmente. Em 2016, quando foi realizada a 19ª Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, registrou-se a inscrição de cerca de 800 mil estudantes provenientes de 17 mil escolas distribuídas por todo território nacional.

A primeira etapa da pesquisa consiste na análise quantitativa para estimar o grau de dificuldade das questões das provas, considerando os diferentes níveis de escolaridade dos participantes da Olimpíada Brasileira de Astronomia e Astronáutica, a fim de fornecer subsídios para uma metodologia padrão a ser usada em futuras edições da OBA. Posteriormente, após a adoção de provas-padrão, a avaliação incluirá a análise: (1) da evolução do conhecimento dos participantes ao longo dos anos; (2) da forma de como o conhecimento se modifica ao longo da formação escolar, ou seja, nos diferentes níveis das provas; e (3) se a participação de alunos em outras atividades de divulgação da ciência (por exemplo, visita a museus e centros de ciência) influencia nos resultados da OBA.

Os resultados da pesquisa permitirão a reflexão sobre o ensino formal da astronomia, bem como a formulação de estratégias de divulgação/popularização desse campo em espaços não formais de educação.

 

Equipe

Eugênio Reis (Pesquisador), Sandro Linhares de Oliveira Gomes (Bolsista PCI), Sandra Benitez Herrera (Bolsista PCI), Alice Ribeiro (Bolsista PCI), Marcelo Augusto do Amaral Ferreira (Bolsista PIBIC), Nathália Monteiro (Bolsista PIBIC), Edilene dos Santos Ferreira, Joubert Poça Conceição, Thiago da Silva Ribeiro Pereira.


Voltar

registrado em:
Fim do conteúdo da página