Ir direto para menu de acessibilidade.
Página inicial > Documentação e Arquivo > Projetos de pesquisa > A Cultura Científica no Brasil: Espaços Multiusuários de Ciência e Tecnologia no MAST
Início do conteúdo da página

Estudos de conservação preventiva de documentos científicos e históricos

Publicado: Terça, 11 de Abril de 2017, 13h29 | Acessos: 1367

Coordenador: Antonio Carlos Augusto da Costa

Resumo

A conservação e a restauração de documentos gráficos de caráter histórico-científico é um problema que vem despertando a atenção de inúmeras instituições preocupadas com a manutenção e a disponibilização de fontes para pesquisa na área da História da Ciência no Brasil. Somando-se à organização de documentos e à produção de instrumentos de pesquisa, a conservação-restauração vem garantir a possibilidade de uso e manuseio dos documentos que, quase sempre, encontram-se em precário estado de conservação, seja por sua natureza frágil (material orgânico) ou pela ausência de cuidados anteriores.

Os tratamentos de intervenção de natureza físico-química devem ser realizados para a manutenção da estabilidade de documentos, mas deve-se considerar que os materiais constituintes dos suportes e os elementos de escrita não podem ser removidos ou modificados. Os princípios éticos norteadores da conservação-restauração são rígidos no trato de acervos reconhecidos como de importância histórico-cultural.

O projeto é desenvolvido no Laboratório de Conservação e Restauração de Documentos em Papel – LAPEL, onde são realizadas pesquisas voltadas para a identificação de materiais de escrita e de suporte em acervos científicos sobre papel. Iniciou-se pelo estudo das tintas metaloácidas, com o objetivo de investigar os estágios e mecanismos de degradação e sua ação sobre suportes, bem como visando apresentar propostas de tratamento. O estudo pretende também aperfeiçoar os métodos e técnicas utilizadas no tratamento de documentos contendo tinta ferrogálica, baseado no conhecimento de ciências analíticas como a Química.

Outra vertente do projeto é a identificação dos materiais constituintes do acervo bibliográfico de coleções especiais do MAST, a fim de avaliar as causas e estágios de degradação, estabelecer parâmetros de conservação, e viabilizar propostas de intervenção e melhoria das condições de guarda e uso do mesmo. Embora os documentos em suporte papel do acervo do MAST sejam sistematicamente tratados (higienização e acondicionamento), toda intervenção pressupõe um exame exaustivo do documento a fim de assegurar a adequação do tratamento e minimizar as alterações físico-químicas do mesmo. A adequação de métodos e técnicas de análise, como a intervenção que se fizer necessária, são fundamentais para garantir que a restauração restabeleça a condição de uso do material e/ou aumente sua permanência, sem modificar as características originais do suporte do documento.

O projeto compreende três etapas concomitantes: estudos sobre a biodeterioração de documentos; estudos teóricos para a estimativa dos efeitos de movimentação e armazenamento dos acervos de papel; e desenvolvimento de técnicas para o tratamento de materiais de escrita em decomposição devido a fatores climáticos e ambientais. Os estudos de biodeterioração estão inseridos nas atividades do Grupo Carioca de Conservação Preventiva, do qual o MAST participa.


Equipe

Antonio Carlos Augusto da Costa (coordenador); Ozana Hannesch; Ana Cristina de Oliveira Garcia; Alessandro Wagner Alves Silva; Ana Carolina Neves Miranda (bolsista PCI – MAST/ MCTIC); Fernanda do Nascimento Correa (bolsista PCI – MAST/ MCTIC); Jéssica Maria da Silva (bolsista PIBIC – MAST/ MCTIC); Maria Elena Venero Ugarte (bolsista PIBIC – MAST/ MCTIC).

 

Parcerias

Instituto Nacional de Tecnologia (INT); Museu Imperial (Petrópolis)

 

Voltar

registrado em:
Fim do conteúdo da página