Ir direto para menu de acessibilidade.
Últimas Notícias > Prepare-se para a Superlua de Maio
Início do conteúdo da página

Prepare-se para a Superlua de Maio

Satélite Natural da Terra estará maior e mais brilhante para quem observar o céu nesta quinta

  • Criado: Terça, 05 de Maio de 2020, 18h23
  • Acessos: 258

Nesta quinta-feira (7), vai ser possível admirar a última Superlua de 2020. Mas, por que o satélite natural da Terra é chamado assim? Devido ao seu movimento ao redor da Terra e à iluminação do Sol, a Lua muda de aparência, assim como o horário em que ela está no céu. No caso da Superlua, o Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) vai ajudar a entender sobre o fenômeno que vai iluminar os céus nesta semana.

A Lua completa uma volta ao redor da Terra em aproximadamente 27 dias. Sua órbita, caminho que ela faz ao redor do planeta, é elíptica. Ou seja, há momentos em que a Lua se encontra mais próxima (perigeu) e outros em que ela se encontra mais distante (apogeu) do nosso planeta. Então, a Superlua ocorre quando a lua se torna cheia, ao mesmo tempo em que ela está mais próxima à Terra, aparecendo maior e mais brilhante do que o habitual.

Algumas pessoas chamam essa coincidência de “Superlua”, mesmo ela não sendo assim tão “super”! O nome não é usado pelos astrônomos, mas tornou-se popular nas mídias e redes sociais nos últimos anos.

Qual o melhor horário para ver a Superlua?

No dia 06 de maio, a Lua estará no perigeu e, no dia 7, ela entra na fase cheia. Já que esses eventos não acontecem no mesmo dia, como foi em abril, a Superluade maio será um pouco menor que a do mês passado. Mas, ainda assim, a Lua cheia é sempre um espetáculo!

Quanto mais perto do horizonte, maior será a sua aparência. Estar longe das luzes da cidade também pode ajudar a ter uma visão mais clara do satélite. A dica é olhar para o céu por volta das 18h, com algumas variações de acordo com o local. Para observar o fenômeno, logo após o pôr do Sol olhe para o lado oposto a ele no horizonte. A Lua cheia está oposta ao Sol: Logo, quando o Sol se põe a Oeste, a Lua surge a Leste.

Agora, basta torcer por um céu limpo e sem nuvens para aproveitar a Superlua desta quinta.

Boas observações!

Texto com a colaboração de Flávia Requeijo, bolsista PCI/MAST.

A imagem compara o tamanho e brilho aparentes da Lua em dois momentos: A metade esquerda mostra a Lua cheia no perigeu e a da direita, a Lua cheia no apogeu pela sonda Lunar Reconnaissance Orbiter, da NASA. Créditos: NASA / Goddard / Lunar Reconnaissance Orbiter.

registrado em:
Fim do conteúdo da página