Ir direto para menu de acessibilidade.
Últimas Notícias > Chovendo meteoros: As Líridas de Abril!
Início do conteúdo da página

Chovendo meteoros: As Líridas de Abril!

O fenômeno, conhecido como Líridas, ocorre ao longo do mês e possibilita ver estrelas cadentes

  • Criado: Quarta, 22 de Abril de 2020, 16h42
  • Acessos: 647

Quem quiser se encantar com as maravilhas do céu, ou até mesmo preparar o seu pedido, pode aproveitar uma noite de chuva de meteoros observada há milhares de anos pela humanidade: as Líridas. O fenômeno astronômico, conhecido popularmente como “estrelas cadentes”, se refere ao instante em que fragmentos entram em nossa atmosfera e ficam visíveis para quem tem o hábito de contemplar as estrelas, e também aos que já têm seu desejo encomendado aos céus.

Mas, o que é uma estrela cadente? Por que ela recebe este nome? O Museu de Astronomia e Ciências Afins (MAST) separou algumas dicas para entender um pouco mais sobre estes fragmentos que penetram a atmosfera terrestre e nos encantam a cada evento astronômico.

O que são chuvas de meteoros?

A chuva de meteoros é um evento astronômico bastante comum e muito legal de se observar! Quando a Terra cruza a órbita de algum cometa, seus fragmentos penetram em sua atmosfera terrestre, causando uma chuva de pequenos corpos celestes. Quase todos os dias é possível ver um meteoro em algum lugar do Planeta, mas em uma chuva de meteoros, eles acontecem em maior número e vêm de uma região específica do céu, chamada Radiante.

No caso do atual evento, essa chuva recebe o nome de Líridas já que irradia da constelação de Lira. Ela é formada pela nuvem de detritos espaciais do cometa Thatcher, cuja órbita é atravessada pela Terra anualmente por volta do mês de Abril. Os fragmentos espaciais que compõem as Líridas são vistos próximos a Vega, uma das estrelas mais brilhantes do céu.


Será o fim do mundo?

Calma! As chuvas de meteoros não oferecem risco algum. A palavra meteoro, apesar de imponente, significa “um evento luminoso no céu resultado da queima de um detrito que entrou na nossa atmosfera”. Talvez você o conheça como estrela cadente.  Em nossa cultura, fazemos um pedido à estrela cadente associada à boa sorte e, assim, elas são relacionadas aos nossos desejos. Então, que tal fazer o seu pedido esta noite?

Cada chuva de meteoros tem sua característica específica. Algumas têm muitos fragmentos, outras menos. Em algumas, os meteoros são mais luminosos, em outras menos. Na Líridas os meteoros não são muito numerosos (uma média de 15 meteoros por hora), mas como são de maior dimensão costumam ser mais visíveis!

Mas de onde vêm esses meteoros?

Os meteoros que vemos no céu vêm de diferentes lugares do Sistema Solar. Podem ser fragmentos de rocha de tamanhos diversos ou até mesmo lixo espacial. A maioria dos detritos que lhes dão origem é de pequeno tamanho e são queimados antes de chegar à superfície terrestre. Só pedaços maiores, que dão origem a meteoros muito luminosos, chegam por aqui. E são bem raros! Nas chuvas de meteoros esses detritos são pequenos e vêm de cometas!

Pegar carona nessa cauda de cometa

Os cometas são corpos de rocha e gelo que “moram” lá nos limites do Sistema Solar. Às vezes o Sol consegue puxar esses cometas fazendo com que cortem a órbita da Terra. Quando os cometas começam a se aproximar do Sol, recebem mais luz e esquentam, provocando o derretimento do seu gelo que se transforma em vapor. É desse jeito que se forma aquela cauda bonita que vemos nos cometas!

Só que tem um detalhe: Se o cometa começa a derreter quando se aproxima do Sol, isso significa que ele vai se desfazendo. E, por onde ele passa, vai deixando um rastro das rochas que tinha misturadas no seu gelo. Quando ocorre uma chuva de meteoros, o que vemos é a queima dessas rochas deixadas por um cometa! O nosso planeta, então, atravessa uma vez por ano essa parte do Sistema Solar que contém restos de cometas! Por isso, as chuvas de meteoro ocorrem na mesma região do céu e sempre na mesma época do ano. Porque o lugar onde o cometa passou será sempre o mesmo!

No caso das Líridas, o cometa que deu origem a ela foi o Thatcher (C/1861 G1) que leva 415 anos para dar uma volta completa ao redor do Sol!

 

Chuva Líridas, como observar o fenômeno?

A chuva Líridas é cheia de curiosidades. A primeira é que ela não é sempre pouco numerosa. Tem vezes que ela fica bastante aparente com mais de 100 meteoros por hora! Por isso, que sempre vale a pena ficar de olho nela! Outra curiosidade é que ela é uma chuva observada há milênios! Existem documentos chineses de 687 a.C., que descrevem estrelas cadentes caindo como chuva nesta época do ano!

A primeira coisa para observar uma chuva de meteoros é identificar em que parte do céu ela vai acontecer. No caso das Líridas você terá que encontrar a constelação da Lira ou a estrela Vega. Para os iniciantes da astronomia tem uns aplicativos de celular que ajudam bastante na identificação do céu, como o skymap!

800

Encontrada a área do céu, você pode estender uma canga ou uma esteira no chão e deitar para observar! Lembrando que nesse período não é recomendado deitar em locais públicos.


Atenção para alguns detalhes:

  1. O fenômeno é mais intenso nos dias 21 e 22 de abril;
  2. Ela estará mais visível a partir das 2 horas da manhã (estará alta o suficiente no céu para observar);
  3. Quem estiver mais ao norte do Brasil consegue observar melhor!Esse ano, a Lua estará praticamente na fase Nova e isso significa que a noite estará mais escura e ideal para observar esse fenômeno. Agora é cruzar os dedos para o céu estar limpo!

Texto com a colaboração de Claudia Matos e Flávia Requeijo, bolsistas PCI/MAST

registrado em:
Fim do conteúdo da página